O Cata-dor 2011

Ao me sentar diante de uma sucata observando as atividades diárias descubro o mundo. Encontro o final de uma cadeia que ali ao mesmo tempo recomeça. Descubro um submundo rico em significados e significações, que de certa forma responde a muitas perguntas sobre o significado da vida. As ligações que encontro entre os vários cenários que percorro são tão chocantes. É incrível poder me deslocar a um shopping ou a uma festa de rua e observar o consumo para depois ir a um lixão, e sentir estes dois extremos. Não me é indiferente viver nestes dois mundos e por isso desenho. Ao longo do tempo de investigação descobri que ao sentar-me a desenhar em qualquer um destes lugares me sinto bem. Uma espécie de sentimento ligado ao registro performativo.

As I sit in front of a scrap observing the daily activities discover the world. Meeting the end of a chain that starts there at the same time. Find an underworld rich in meanings and significations, That somehow answers many questions about the meaning of life. I find the links between the various scenarios that I walk are so shocking. It's amazing that I could go to a mall or a street party and watch the consumer and then go to a landfill, and feel these two extremes. I am not indifferent to live in these two worlds and therefore drawing. Over time the research found that when I sat down to draw in any of these places I feel good. A sort of feeling attached to the record performative.